“STJ diz ter backup e garante retomada; advogados consideram que episódio é grave” – 06/11/2020

O sócio fundador André Damiani e a advogada Blanca Albuquerque foram destaque no Conjur:

“Para o criminalista e especialista em LGPD André Damiani, sócio fundador do Damiani Sociedade de Advogados, o ataque demonstra a fragilidade no que concerne à segurança dos dados e, consequentemente, à privacidade das instituições públicas brasileiras.

“Há notícias de que este foi o pior ataque hacker da história do Brasil, visto que até os backups do STJ foram criptografados pelos criminosos, impedindo o acesso — por todos — de um incalculável banco de processos judiciais, acarretando enorme insegurança sobre o destino e a manutenção dos dados existentes nesses processos que podem, inclusive, vir a ser expostos por criminosos”, afirma.

Associada do Damiani Sociedade de Advogados, Blanca Albuquerque, advogada especializada em proteção de dados pessoais pelo Data Privacy Brasil, afirma que, de acordo com a LGPD, o STJ deve se comunicar com a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) e os titulares (de dados) que foram afetados em decorrência do incidente de segurança.

“Com a LGPD agora em vigor, o STJ deverá seguir seus preceitos e dar o exemplo de como as instituições devem atuar perante incidentes de segurança, além de que, tal catástrofe deve ser um alerta para todo o sistema governamental do país, que mesmo após o caso Snowden, continua frágil e suscetível a ataques cibernéticos, comprometendo a privacidade dos dados sigilosos de todos os cidadãos do país”, conclui Blanca.”

Leia a reportagem na íntegra

2020-11-09T09:57:12-03:00